top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

A temporada de 2023 na visão de Toto Wolff, o “chefão” da Mercedes

O chefe da equipe pretende permanecer com os pés no chão e não criar muitas expectativas sobre o desempenho do monoposto no início do ano.


Por: Anne Aguiar, Setorista.


Foto: Divulgação/Mercedes AMG F1

Faltando menos de um mês para o lançamento do W14 - o qual ocorrerá no dia 15 de fevereiro – muito se especula sobre como será a temporada para o time de Brackley, visto que em 2022 nada saiu conforme o esperado. Com isso, Wolff mostrou sua visão para, pelo menos, as primeiras etapas do ano.


“Estamos trabalhando duro para colocar um carro no chão que aborde tudo isso. Mas só veremos quando começarmos a testar se liberamos o potencial que acreditamos que sempre existiu no carro."

Toto acredita que todos do time devem ser racionais quanto a diferença para os rivais. No entanto, não abandona a possibilidade de incomodar lá em cima.


“Não temos dúvidas de que, quando você começa meio segundo atrás, será difícil alcançar grandes organizações como Red Bull ou Ferrari. Agora, tendo dito isso, estamos muito determinados em fazer exatamente isso. Mas precisamos definir nossas expectativas em um nível realista."

Com todo o trabalho feito nas fábricas e com a ajuda de seus pilotos, os resultados negativos do ano passado foram minimizados. Sendo assim, abriu-se uma vantagem na hora de coletar dados importantes visando a construção do W14. O austríaco segue acreditando ter um conceito com grande potencial em suas mãos e, com todas as informações acerca do W13 e de como não repetir tais “erros”, a equipe encontrou formas de melhorar o desenvolvimento para que não precisem abandonar totalmente a ideia do zeropod, podendo trazer para 2023 um monoposto similar.


“Acho que ainda há muito potencial dentro do nosso carro, dentro do conceito, da maneira como dirigimos o carro etc., que talvez nossa inclinação de desenvolvimento possa ser mais acentuada nos próximos meses."

Kommentare


bottom of page