top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

Carlos Sainz conquista a sua primeira vitória na Fórmula 1

No último domingo (04), Carlos Sainz conquistou a sua primeira vitória na maior categoria do automobilismo mundial, conseguindo o lugar mais alto do pódio de uma corrida maluca em Silverstone e ficando à frente de Sergio Pérez e Lewis Hamilton.


Por: Maria Eduarda Lima, Setorista.


Foto: Divulgação/F1

Em seu GP número 150, o espanhol conseguiu a vitória após ultrapassar o seu companheiro de equipe nas voltas finais. Faltando poucos minutos para o encerramento da corrida, o carro do Esteban Ocon apresentou alguns problemas e acabou parando no meio da pista, o que resultou em um Safety Car. Aproveitando o "momento de pausa", a Ferrari chamou o piloto para os boxes e fez a troca de pneus, assim como a Mercedes fez com Lewis Hamilton. Tendo compostos novos, Carlos vinha logo atrás de Charles Leclerc - que não tinha parado no momento de SC - e trazia consigo o heptacampeão e Sergio Pérez.


No momento em que o Safety Car saiu da pista e a bandeira verde foi dada, Sainz atacou Leclerc e assumiu a liderança da corrida. Por outro lado, Pérez - que encontrava-se em P4 - conseguiu uma ultrapassagem encima de Leclerc e Hamilton para ocupar a segunda colocação. Sendo assim, vendo que poderia acabar fora do pódio, o piloto da Mercedes travou uma árdua batalha pela posição com o monegasco e acabou conseguindo ultrapassá-lo para ficar com o P3, o segundo consecutivo na temporada.


A corrida teve uma bandeira vermelha logo no início com Guanyu Zhou, George Russell, Alexander Albon, Yuki Tsunoda e Esteban Ocon envolvidos em acidentes. Pierre Gasly tentou realizar uma ultrapassagem entre dois carros, porém não conseguiu e acabou encostando no W13 de George Russell - que após ser tocado acabou batendo na roda traseira do chinês da Alfa Romeo, fazendo com que o carro do mesmo capotasse na pista. Enquanto isso, Albon foi tocado por Sebastian Vettel e

bateu em um ângulo de 90 graus no muro. Tanto o piloto da Alfa quanto o da Williams foram levados ao centro médico, mas o tailandês teve que ser transferido a um hospital para que exames minuciosos fossem feitos.


Após receber a notícia de que os pilotos estavam bem, a FIA anunciou que a relargada seria com o grid da classificação original. Diferente da primeira largada, Sainz largou bem e manteve a sua primeira posição, causando uma briga boa entre as duas Ferraris e as duas Red Bull logo no início. O embate resultou em uma imagem incrível dos quatro carros ficando lado a lado, porém, na disputa, Sergio Pérez teve a sua asa dianteira quebrada e foi obrigado a ir aos boxes caindo de P4 para P16. Atrás dessa confusão, Lando Norris acabou ultrapassando Lewis Hamilton para ficar na quinta colocação.


Na frente, Verstappen estava com sangue nos olhos e ia se aproximando cada vez mais do piloto da

Ferrari. Contudo, na parte de trás do grid, as duas AlphaTauri se tocaram realizando uma verdadeira pirueta juntas, visto que Tsunoda acabou perdendo a traseira na curva 3 e encostou no carro do Gasly fazendo-os rodar. Yuki acabou tomando uma punição de 5 segundos e, tempo depois, Pierre foi forçado a abandonar a corrida.


Carlos acabou errando na volta 10 e foi superado por Max, porém o piloto holandês teve um problema que o fez ir direto aos boxes para realizar uma troca de pneus. Naquele então, as Ferraris encontravam-se nas duas primeiras posições com Charles ameaçando ultrapassar o espanhol. Entretanto, Lewis Hamilton vinha como um foguete, fazendo volta mais rápida atrás de volta mais rápida. O piloto monegasco - não contente com a situação - foi ao rádio perguntar o que faria com a sua corrida enquanto via o número 44 do heptacampeão crescer no seu retrovisor, tendo como resposta da Ferrari uma chamada a Sainz para os boxes com o intuito de que Charles tentasse abrir uma certa vantagem em relação ao britânico. Carlos saiu dos boxes em P3 à frente da McLaren de Norris, e aquele era o momento de Hamilton atacar Leclerc. O monegasco acabou indo para os boxes e isso fez com que o piloto da equipe alemã assumisse a liderança da corrida - coisa que não acontecia desde a penúltima volta em Abu Dhabi na temporada passada.


Na volta 34, Hamilton dirigiu-se aos pits provocando que Leclerc voltasse a liderar o GP com Sainz logo

atrás. Com problemas no carro e no meio do grid, Verstappen estava sendo atacado por Ocon - que acabou ultrapassando o piloto da Red Bull -, mas o holandês não deixou barato e deu o troco no francês. Contudo, na volta 39 Ocon acabou apresentando problemas e parou no meio da pista, o que resultou em um Safety Car. Aproveitando a situação, a equipe italiana parou Carlos deixando Charles com pneus duros desgastados, coisa que foi um prato cheio para Hamilton e para Sainz que trocaram os compostos e tinham grandes possibilidades de superar o monegasco.


O Safety Car foi embora na volta 43, mas, o que Lewis não esperava era ser atacado e ultrapassado por Sergio Pérez. Tendo superado o heptacampeão, o mexicano foi para cima do monegasco - o qual tinha acabado de ser ultrapassado pelo seu companheiro de equipe. Todavia, os dois erraram causando que Hamilton os ultrapassasse, mas Pérez e Leclerc se recuperaram e passaram o britânico novamente.


Sainz liderava a corrida com Checo em segundo e Charles mantinha a terceira posição, porém, com um erro do monegasco na curva 18, Hamilton acabou chegando para ultrapassá-lo. Sendo assim, o pódio encerrou com Sainz cruzando em primeiro a linha de chegada 3s779 à frente de Pérez, enquanto o piloto da RBR não conseguia acreditar na sua recuperação de P16 a P2 ao mesmo tempo em que Lewis Hamilton conquistava todos os aplausos no circuito após obter um pódio em casa com as atualizações feitas pela Mercedes no carro.


Leclerc teve que se contentar com um P4 e logo atrás dele passou o Alonso em P5, com Lando Norris ficando em P6 no GP do seu país. Por outro lado, Max Verstappen finalizou a corrida em P7 após ter uma pequena disputa com o piloto alemão Mick Schumacher, o qual alcançou um P8 que significou seus primeiros pontos na Fórmula 1. O aniversariante do dia, Sebastian Vettel, ficou em nono ao mesmo tempo em que o outro piloto da Haas, Kevin Magnussen, completou o top 10. O canadense da Aston Martin Lance Stroll terminou a corrida em décimo primeiro com o seu conterrâneo Nicholas Latifi em décimo segundo. Do outro lado da moeda, não foi uma corrida fácil para Daniel Ricciardo - que fez 4 pit-stops e ficou na décima terceira posição - e, por fim, fechando a lista dos pilotos que completaram o GP da Grã-Bretanha, Yuki Tsunoda foi P14 após cumprir a punição de 5 segundos.


Guanyu Zhou, George Russell e Alexander Albon não terminaram a corrida devido ao acidente. Já Valtteri Bottas, Pierre Gasly e Esteban Ocon não finalizaram devido a problemas em seus carros.


Em entrevista realizada após o fim do GP, Carlos Sainz se mostrou surpreso e comentou:


"Eu não sei o que dizer. É incrível. Quero dizer, primeira vitória, 150 corridas depois, com a Ferrari, em Silverstone. Não posso pedir mais. É um dia muito especial, um dia que nunca esquecerei, um fim de semana muito especial em geral, e sim, obrigado a todos pelo apoio, pelos aplausos. Lewis estava nisso hoje, eu ouvi. Foi um dos dias dele, mas conseguimos aguentar e estou incrivelmente feliz”.

Коментарі


bottom of page