top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

Fênix: Mercedes renascerá das cinzas após atualização?

Em um final de semana que com certeza ficará marcado, a equipe alemã pôde respirar aliviada ao ver a dupla britânica ocupando o P2 e P3 no pódio do Grande Prêmio da Espanha.


Por: Anne Aguiar, Setorista.


Foto: Divulgação/Mercedes AMG F1

Em uma busca incansável para voltar o topo, a Mercedes vinha desde a última temporada tentando encontrar uma forma eficiente de fazer com que seus pilotos se sentissem confortáveis com o conceito desenvolvido para o monoposto do time.


Após alguns vislumbres de desempenho principalmente depois da dobradinha conquistada pela dupla no GP do Brasil, o início de um 2023 abaixo do esperado foi como um balde de água fria. Desse modo, a decisão de transformar o W14 em uma versão B se mostrou inevitável. E, a partir daí, a preparação para a modificação do carro se tornou intensa visando primeiramente Ímola.


Sendo prorrogada para Mônaco, a atualização veio nas ruas do Principado durante o último final de semana. Já em terras monegascas, o monoposto mostrava um ritmo em potencial que deixou Lewis Hamilton e George Russell em boas colocações, além de uma Mercedes cada vez mais próxima da Aston Martin.


Chegando na Espanha com as expectativas cada vez mais afloradas, a equipe comandada por Toto Wolff começou a sétima etapa do ano ainda receosa. Com alguns altos e baixos a serem administrados entre os primeiros treinos livres, o cenário começou a mudar quando realmente necessitava, já que a classificação era o que ditaria um local concreto de onde poderiam estar.


Então, as coisas começaram a se mostrar favoráveis ao ver o heptacampeão a bordo de seu W14B com chances claras de uma primeira fila para a largada. Além disso, durante as entrevistas, Lewis - que chegou a comentar sobre a falta de confiança com o seu principal meio de trabalho – se mostrou contente com o desempenho do carro. E, não deu outra! Apesar do pequeno contratempo entre os compatriotas ao final do Qualifying, a consistente corrida dos pilotos confirmou o que todos há tempos esperavam: a escuderia está cada vez mais próxima de se tornar a segunda força da temporada - pelo menos até o momento.


O time sai do Circuito de Barcelona-Catalunha abarrotado de pontos positivos com: a vice-liderança do Campeonato de Construtores, a dupla no pódio, um Piloto do Dia na conta de Hamilton, nove incríveis posições conquistadas por Russell e uma competitividade começando a dar as caras.


Portanto, os resultados puderam dar uma boa aliviada na pressão sofrida pelos britânicos em pista e, principalmente, em todos aqueles que trabalham com a função de entregar um carro com a tal “dirigibilidade” - muito citada ultimamente - em dia.



Comments


bottom of page