top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

Mercedes publica carta aberta para os fãs: "Bahrein doeu"

Com a situação difícil em que a equipe alemã se encontra, os fãs receberam um posicionamento sobre os acontecimentos que se arrastam desde o início de 2022 e perduram até o momento atual.


Por: Anne Aguiar, Setorista.


Foto: Divulgação/Mercedes AMG F1

Neste sábado (11), a Mercedes divulgou em seu site oficial uma carta aberta aos fãs na tentativa de tranquilizar os seguidores da escuderia. Mesmo com um final de ano conturbado, a equipe foi uma das protagonistas da temporada de 2021 devido à competição tão batalhada nas pistas, algo que há anos o esporte almejava. Por mais que o resultado não tenha sido o esperado pelo time por diversos fatores, o ano

em si gerou muitas expectativas para a temporada seguinte. Visto que a escuderia em questão era a atual oito vezes campeã de forma consecutiva, tudo tomou proporções enormes e, com isso, tais expectativas não foram alcançadas.


Em função da mudança de regulamento para 2022, o time comandado por Toto Wolff não conseguiu entregar bons resultados e sofreu durante todo o ano. Com os saltos, falta de ritmo e uma dificuldade enorme para conseguir atingir a temperatura dos pneus, a dupla mercedista não alcançou grandes conquistas, apesar de fazerem o possível para entregar bons resultados a cada etapa - de acordo com as limitações do monoposto. Dessa maneira, o único triunfo do ano foi no Grande Prêmio do Brasil, com uma dobradinha da equipe de Brackley colocando George Russell no lugar mais alto do pódio.


Com todos os acontecimentos da última temporada, era esperado que para 2023 as coisas melhorassem ou que pelo menos o carro deixasse-os mais próximos de seus rivais. Contudo, foi vista na primeira corrida do ano uma Mercedes tentando se reerguer com um conceito semelhante ao W13. O W14 não mostrou tantas melhoras em comparação com seu antecessor e sim uma diferença ainda muito expressiva para a atual equipe a ser batida, Red Bull. Ademais, a Aston Martin chegou com um desempenho forte que a está fazendo brigar por pódios.


Os burburinhos acerca do carro - que já vinham desde a primeira demonstração do conceito - permaneceram. A equipe alemã continua insistindo fielmente na novidade que gerou muitas controvérsias. No momento, tais rumores aparecem a partir de suposições de que o tal conceito está prestes a ser abandonado, após muitas investidas sem sucesso para que pudessem torná-lo inovador.


No entanto, a escuderia sentiu que era necessário falar primeiramente com seus fãs através de uma carta aberta, para assim demonstrar o entendimento de todos os descontentamentos em função do atual modelo trazido para a temporada. Em dito documento, eles assumem todos os erros e também afirmam que sentem tanto quanto seus admiradores.


Após assumir todas as responsabilidades, o time mostra que está mais que pronto para lutar de todas as formas para que a equipe passe por todos contratempos de cabeça erguida, visando voltar o mais rápido possível a brigar por vitórias e, principalmente, pelos campeonatos.


“Para todos os nossos fãs.


O Bahrein doeu. Doeu em cada um de nós, que entramos em todas as temporadas determinados a lutar por campeonatos mundiais. Prejudicou a equipe como um todo, depois de tanto trabalho duro em um carro que não atendeu às nossas expectativas. E sabemos que machucou vocês, nossos fãs, também. Sua paixão e apoio são muito importantes para nos levar adiante – e sabemos que sentimos a mesma dor.

A situação que enfrentamos agora não é a que qualquer um de nós queria – mas é a que temos. Essa é a realidade. E as perguntas simples são: o que podemos fazer a respeito e o que faremos a respeito?


Primeiro, não vamos entrar em pânico ou fazer reações instintivas. Em um holofote tão intenso quanto a F1, as pessoas são rápidas em apontar o dedo ou procurar bodes expiatórios. Mas você nos conhece melhor do que isso. Dentro da equipe, falamos sobre ter coragem para falhar, caráter para ser responsável e força para ver o fracasso como uma oportunidade. Temos sido abertos e extremamente honestos sobre onde nos encontramos. E estamos trabalhando com urgência e calma para construir nosso plano de recuperação,

focando no que precisa acontecer a curto, médio e longo prazo para vencer. Já temos desenvolvimentos em andamento para as próximas corridas – e haverá mais por vir. Mas isso não será obra de um momento; não há balas de prata na F1.


Segundo, manteremos nossas cabeças erguidas – e faremos esta jornada passo a passo, juntos. Somos Mercedes. Conhecemos os padrões a que aspiramos e ninguém hesita quando olhamos para a montanha que devemos escalar. Não será fácil – mas onde está o valor de algo fácil? Esses são os momentos em que o caráter é forjado; os momentos em que uma equipe se torna maior que a soma de suas partes, enfrentando problemas difíceis e vencendo-os. Estamos juntos nos bons e maus momentos – de Toto, Lewis e George, a todas as mulheres e homens nas fábricas de Brackley e Brixworth. E nós amamos esse desafio.


Terceiro, chamaremos cada um de vocês também, para nos levar à frente. Esteja você oferecendo críticas ou apoio, há uma maneira certa de fazer isso – e uma maneira errada. Queremos que nossa comunidade online seja um espaço seguro e cheio de debate saudável, onde as pessoas tratem as outras e sejam tratadas com respeito – sejam eles membros da equipe, torcedores da Mercedes ou torcedores rivais. Temos uma política de tolerância zero em relação à discriminação, abuso ou intimidação de qualquer tipo e tomaremos as medidas apropriadas para quaisquer comentários ou postagens que não atendam às nossas diretrizes. E queremos o seu apoio para tornar isso uma realidade em toda a nossa comunidade.


Já estamos trabalhando duro para mudar o curso desta temporada de 2023. A recuperação começou imediatamente após a corrida – e todos têm um papel a desempenhar.


Você está pronto para se juntar a nós para a luta de volta? Se não, então não há ressentimentos. Se sim, então vamos fazer isso.”

Comments


bottom of page