top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

Piquet se pronuncia após utilizar termo de cunho racista ao se referir a Lewis Hamilton

Em entrevista realizada em 2021 - porém que viralizou nesta semana - o ex-piloto de F1 Nelson Piquet utilizou um termo de cunho racista para se referir ao heptacampeão Lewis Hamilton. Com a repercussão nacional e internacional, o brasileiro emitiu uma nota para se defender pelos seus atos.


Por: Larissa Araujo, Setorista.

Foto: Reprodução/Reuters/IMAGO-IMAGES-SPORTS

Em entrevista ao canal Motorsports Talk, Piquet estava comentando sobre o acidente acontecido no Grande Prêmio da Grã-Bretanha em 2021 quando chamou Hamilton de "neguinho". Segue um trecho recuperado da entrevista que veio à tona agora, oito meses depois.


"O neguinho (Lewis Hamilton) meteu o carro e deixou porque não tinha jeito de passar dois carros naquela curva. [...] Ele fez de sacanagem. A sorte dele é que só o outro (Max Verstappen) se f*deu."

Após a entrevista tornar-se pública, diversos nomes de influência se posicionaram repudiando a fala de Nelson Piquet. Algumas equipes de Fórmula 1, como a Scuderia Ferrari, McLaren, Aston Martin, dentre outras, também se manifestaram. A empresária e cantora Anitta - amiga íntima de Lewis Hamilton - também se manifestou em suas redes sociais manifestando apoio ao heptacampeão.


Na última terça-feira (28), o piloto da Mercedes se pronunciou citando que "É mais do que linguagem. Essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Fui cercado por essas atitudes e fui alvo de minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação."



Já nesta quarta-feira (29), após a repercussão nas mídias tanto nacionais quanto internacionais, Nelson Piquet fez uma declaração em inglês dizendo que não quis ofender, dando a entender que o termo utilizado por ele é popular. Leia a nota na íntegra.


"Gostaria de esclarecer uma história que circula na imprensa sobre um comentário que fiz em uma entrevista no ano passado. O que disse foi mal pensado, e não vou me defender disso, mas quero esclarecer que o termo utilizado é ampla e historicamente usado de forma coloquial na língua portuguesa como sinônimo de 'pessoa' ou 'cara', e não foi usado com intenção de ofender.
Nunca usaria o termo do qual fui acusado de usar em algumas traduções. Condeno fortemente qualquer sugestão de que teria usado essa palavra com o objetivo de diminuir um piloto por causa da cor de sua pele.
Peço desculpas de coração a todos que foram afetados, incluindo Lewis, que é um piloto incrível. Mas a tradução que circula em alguns veículos e nas mídias sociais não é correta. A discriminação não tem espaço na F1 ou na sociedade e fico feliz por esclarecer meus pensamentos nesse caso".

Foto: Divulgação/Autosport



Comentarios


bottom of page