top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

Rally dos Sertões

O Rally dos Sertões, criado em 1992, é uma competição brasileira de rali que dura 10 dias e acontece anualmente. Recebe esse nome em homenagem à obra literária “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa. Além da competição, a categoria automobilística também é conhecida por trabalhar com ações socioambientais nos lugares em que a prova ocorre, devido ao grande número de pessoas que participam, pilotando ou trabalhando de fora.


Por: Júlia Arruda, Setorista.


Foto: Reprodução/Meio&Mensagem

História

Tudo começou em 1991, com o Rally São Francisco que ocorreu entre Ribeirão Preto e Maceió. Já em 1993, a primeira edição do Rally dos Sertões veio à tona, e teve sua largada em Campos do Jordão, e linha de chegada no litoral do Rio Grande do Norte. Inicialmente só existia a categoria de motos, e 34 delas participaram nos 3,5 mil quilômetros de percurso. No ano seguinte, em 1994, iniciou-se a fase internacional do evento.


Esses dois anos iniciais obtiveram resultados muito positivos, e garantiram a terceira edição do Rally em 1995 com grandes ícones do motociclismo mundial. Entre eles, o italiano Edi Orioli e os espanhóis Fernando Gil e Jordi Arcarons. Além disso, os carros com tração 4x4 adentraram a competição, aumentando as categorias do rally.


Com tantos nomes e status, a competição foi transformada no maior rali do mundo disputado em um único país em 1996, depois de ser passada a Marcos Ermírio de Moraes, criador da empresa Dunas Race. E em 2008, o Rally passou a contar como uma das etapas do Mundial Cross-Country da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para carros e caminhões.


Para o Rally dos Sertões acontecer, mais de duas mil pessoas, juntamente com governos, prefeituras, investidores e empresas movimentam 50 milhões de reais em cada edição, que dura de 10 a 15 dias. Essa movimentação estimula a participação e o consumo nas cidades em que a prova acontece, pois gera um grande impacto econômico nesses municípios.


Ação Socioambiental

A equipe que trabalha na ação ambiental do Rally dos Sertões limpa todos os resíduos deixados pelos competidores nos milhares de quilômetros percorridos na competição. Além disso, recolhem todo o lixo e indenizam em dinheiro os proprietários das áreas rurais caso sofram algum tipo de dano pós-competição.


Cada etapa tem 10 integrantes, sendo 4 permanentes e 6 recrutados em cada cidade, divididos em 2 grupos. O primeiro cuida do trabalho de limpeza nas trilhas com todo o equipamento possível (picape, rádio, sistema de rastreamento e recursos de limpeza). Já o segundo, coordena as tarefas de coleta seletiva e recolhimento nos acampamentos, encaminhando o lixo para programas de reciclagem da prefeitura local. Eles também distribuem cinzeiros ecológicos, sacolas plásticas e sacos de lixo para os acampamentos.


Na parte social, o Rally espalha esperança e prosperidade, levando educação, saúde, esportes, cultura e ensinamentos sobre meio ambiente para cidades que recebem o Rally dos Sertões.


Foto: Divulgação/Prefeitura de Arapiraca






Comments


bottom of page