top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

Stock Car: Ricardinho e Rubinho vencem no Velopark

A maior categoria do automobilismo nacional voltou no último final de semana para a disputa da etapa de Santa Cruz do Sul após quase um mês da etapa de Velocitta. Com a vitória de Ricardo Maurício na Corrida 1 e a vitória de Rubens Barrichello na Corrida 2, a prova no Velopark ficou marcada por um grave acidente nos boxes.


Por: Alini Chaves, Setorista.


Foto: Reprodução/Marcelo Machado de Melo/Stock Car

Na classificação realizada no sábado (24), Ricardo Maurício cravou a pole position com o tempo de 1min21s769, conquistando o feito pela 18° vez em sua carreira. O piloto que dividia o título de rei da pista com Cacá Bueno - com três vitórias para cada um até aquele momento - afirmou que largar da primeira posição lhe dá mais confiança e ressaltou o ótimo trabalho da sua equipe.


“Fazer a pole é fantástico. Dá mais confiança para mim e para o time. O trabalho da equipe é incrível, não importa se estamos em primeiro ou 27º. Eles não medem esforços para colocar o carro lá na frente em perfeitas condições. Feliz não só por mim, mas também por toda a equipe”, comemorou Maurício.

A grande surpresa do treino de classificação foi Átila Abreu. Após um ano difícil, o piloto da Shell V-Power por pouco não cravou a pole position, fazendo a sua melhor classificação da temporada, e assim ficando com a segunda posição no grid da corrida 1. Para Abreu, o resultado pode ser considerado como o primeiro lugar comparado com as posições que largou durante o ano.


“Muito feliz, é uma sensação indescritível. A pista estava complicada, diferente do que vimos nos treinos, mas foi uma posição merecida. Considero esse resultado como uma pole, depois de tanto tempo sofrendo com o acerto do carro tendo que largar de posições não tão boas”, pontuou Átila.

Na corrida 1 de domingo (25), Ricardo Maurício manteve a primeira posição durante a largada, mas não conseguiu abrir uma grande vantagem sendo seguido por Abreu e Barrichello. Na quarta volta, Rubinho ultrapassou Átila e assumiu a segunda posição na prova. Mais a frente, Átila Abreu parou na pista e precisou abandonar a corrida.


Maurício liderou praticamente toda a prova, com exceção da janela de pit stop obrigatório, e venceu a corrida. Ricardinho, que agora é o rei da pista com 4 vitórias, afirmou estar muito feliz com a boa fase que a equipe está vivendo e espera mantê-la até o fim da temporada.


“Foi sensacional. A primeira vitória na Corrida 1. Viemos de um ano conturbado com desclassificações, quebras, classificações ruins... Agora a gente conseguiu a primeira pole do ano, a primeira vitória na Corrida 1, a terceira do ano. Foi fantástico. E sair de Santa Cruz do Sul com quatro vitórias. É uma praça que adoro estar. Feliz por mim, pela equipe, por todos que vieram, e que essa fase continue até o fim da temporada”, disse o piloto da Eurofarma.

Barrichello ficou com o segundo lugar, seguido por Andrés Jakos, piloto argentino convidado pela Full Time, que completou o pódio. Porém, uma punição para o argentino por irregularidade nos boxes fez com que o piloto perdesse o pódio, que foi herdado por Daniel Serra.


Além de Átila Abreu, a corrida ainda contou com abandonos dos pilotos Nelson Piquet Jr., Allam Khodair, Felipe Baptista, Felipe Massa e César Ramos. Os candidatos ao título, Daniel Serra, Gabriel Casagrande e Matías Rossi ficaram em terceiro, quarto e sexto, respectivamente.


Já na corrida 2, a pole position ficou com Cacá Bueno por conta da regra do grid invertido. O pentacampeão foi pressionado por Pedro Cardoso, que em um momento decisivo, acabou abrindo demais durante uma tentativa de ultrapassagem, dando a Ricardo Zonta a liderança da prova. Bueno vinha em um ritmo forte, porém precisou abandonar a prova.


Durante a janela de pit stops, um grave acidente aconteceu. Após trocar os pneus, Denis Navarro saiu de forma errônea dos boxes e bateu em Pedro Cardoso, e os dois atingiram o carro de Bruno Baptista, que estava trocando os pneus. A batida atingiu três mecânicos, sendo dois deles imprensados no carro e precisaram ser levados ao hospital (um com uma fratura confirmada na perna direita e o outro com uma fratura no joelho), e o terceiro tendo ferimentos leves, sendo tratado no local. A Stock Car confirmou que os mecânicos estão bem.


Diante da necessidade de resgate, todos esperavam uma bandeira vermelha, porém a direção de prova apenas suspendeu a janela de pit stops e colocou o pace-car na pista, o que foi duramente criticado.


Em justificativa ao Grande Prêmio, Fábio Greco, presidente do Conselho Técnico Desportivo Nacional, explicou o porquê da decisão:


"Na verdade, a janela foi suspensa, fechou o box, esvaziou o box, tirou os carros que estavam lá dentro e aí ficou o pace-car na pista, devagar, e assim foi feito o socorro. O atendimento foi feito com calma, os médicos foram ao ambulatório para analisar o que aconteceu, viram que não era grave e mandaram as pessoas para o hospital tirar uma radiografia e ver se tinha quebrado alguma coisa e, assim, continuamos a corrida. Infelizmente nosso esporte é de risco, temos compromissos e teve de ser desta maneira. Esvaziamos o box, não é que todo mundo começou a entrar no box, o que estava dentro do box saiu, e quem tava na pista, fechou-se a pista, tanto é que, depois que largou, os seis carros que não haviam entrado tiveram tempo para entrar e fazer seu pit-stop", disse o representante da CBA.

Depois do reinício da prova, Marcos Gomes e Thiago Camilo estavam na frente, mas ambos precisavam fazer suas paradas obrigatórias. Camilo não conseguiu realizar a parada e foi desclassificado, enquanto Gomes caiu para o fim do grid.


Com isso, foi confirmada a terceira vitória de Barrichello na temporada, com Matías Rossi em segundo e Gabriel Casagrande completando os três primeiros. Barrichello agradeceu a equipe e disse ser um momento importante em sua vida.


“Foi maravilhoso. Foi uma pena o que aconteceu ontem (na classificação), mas deu um valor ainda maior para a minha equipe, que ficou trabalhando até 1h30 da manhã reconstruindo o carro, então ganhar essa corrida com eles é o máximo da história. Fico muito feliz”, disse Rubinho, referindo-se ao acidente com Digo Baptista que interrompeu sua melhor volta no classificatório.

“É um momento muito importante da minha vida, os meninos (filhos) estão correndo, então é usufruir e seguir fazendo o que a gente ama. Só posso ter gratidão no meu peito”, destacou Rubinho.

Após essa etapa, Gabriel Casagrande se mantém na liderança do campeonato com 259 pontos, seguido por Daniel Serra na segunda colocação com 241 e Rubinho Barrichello com 239 pontos na terceira colocação.


Caminhando para a reta final, a próxima etapa da Stock Car ocorrerá nos dias 22 e 23 de outubro, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO).






















留言


bottom of page