top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

Stock Car tem rodada dupla em Goiânia, mas campeonato segue em aberto

A Stock disputou as etapas 10° e 11° em Goiânia, em um só final de semana. A maior categoria do país chegou à cidade com algumas mudanças e uma disputa acirrada pelo campeonato.


Por: Alini Chaves, Setorista.


Foto: Reprodução/Marcelo Machado de Melo/Stock Car

Durante os treinos livres, os pilotos tiveram apenas uma atividade com a pista seca, o treino livre 1. Com o carro em homenagem ao Outubro Rosa, Nelsinho Piquet marcou o melhor tempo. Já no treino que ocorreu à tarde com a pista molhada, o melhor tempo ficou com o piloto da Ipiranga, César Ramos, que foi o destaque das sessões.


No sábado, a classificação para a 10° etapa - que aconteceu no mesmo dia por conta da rodada dupla - foi marcada pelo equilíbrio. Com apenas 0s030 de diferença para o tempo de Ricardo Maurício, César Ramos conquistou a pole position pela terceira vez em sua carreira. Mas não foi só a diferença dos tempos de Ramos e Maurício que foram apertados, outros 29 pilotos ficaram separados pela marca de 1s.


Entre os postulantes ao título, Matías Rossi foi quem conseguiu o melhor tempo ficando com a 9° colocação, seguido de Daniel Serra que marcou o 10° melhor tempo. Rubens Barrichello ficou com o 12° lugar e o atual campeão, Gabriel Casagrande, com o 19°.


A corrida 1 foi marcada pela primeira vitória de Ramos na categoria. O gaúcho, que teve uma ótima performance durante o fim de semana, liderou quase toda a prova e não recebeu fortes ameaças de Ricardo Zonta e Ricardo Maurício que batalhavam pelo segundo lugar. Zonta levou a melhor na disputa com Maurício, mas não chegou a pressionar César.


O piloto da Ipiranga chegou a perder a liderança da prova durante sua parada no pit stop, mas logo recuperou. Zonta ainda diminuiu a diferença para o líder da corrida, porém, não foi o suficiente para a ultrapassagem.


Emocionado, César Ramos falou sobre a conquista da sua primeira vitória na categoria.


“É um dia incrível na minha carreira e na minha vida. Sempre batalhei muito, em todas as categorias pelas quais passei. Sempre disse ao meu pai que nada veio fácil para nós. Esse feito de hoje é incrível, lutei muito e visualizei muito esse momento chegando, e foi como queria que fosse: largando da pole. Fizemos nosso dever de casa hoje, um trabalho muito bem feito, e toda a equipe merece muito isso. Sou muito grato”, disse o campeão da corrida 1.

Além de César, o pódio foi composto por Ricardo Zonta e Ricardo Maurício, respectivamente. Osman, Serra, Camilo, Barrichello, Piquet, Rossi e Baptista completaram o top 10.


Na corrida 2, o lugar mais alto do pódio ficou com Nelsinho Piquet, quem conquistou a sua segunda vitória no ano. O piloto da TMG contou com uma ótima estratégia de sua equipe, adquiriu a liderança da corrida durante a janela de pit stops e abriu uma boa vantagem. Zonta e Maurício repetiram as colocações que conseguiram na corrida 1, porém, após receber uma punição de 20s por acionar o botão de ultrapassagem durante a relargada, o piloto da Eurofarma-RC caiu para o 18° lugar e Bruno Baptista - que largou na pole position - assumiu o terceiro lugar do pódio.


Em entrevista, Nelsinho Piquet falou sobre a mudança de estratégia que o levou à vitória.


“O carro estava muito bom. Infelizmente, a gente cometeu um erro humano (na parada de box na Corrida 1)... Eles fazem tantos pit-stops, treinam tanto, mas, de vez em quando, com pressão a gente erra. Mas a equipe rapidamente transferiu a estratégia para tentar vencer na segunda corrida, e deu certo. A equipe TMG me abraçou no fim do ano passado, e vamos construir uma história muito longa com eles”, disse Piquet.

Abreu, Osman, Barrichello, Campos, Serra, Baptista e Khodair fecharam os 10 primeiros colocados na corrida 2.


No domingo, os pilotos enfrentaram uma nova classificação pela manhã, desta vez para a etapa número 11. Em mais uma disputa apertada, Ricardo Maurício teve o melhor tempo, ficando apenas a 0s129 de Thiago Camilo, assim conquistando a 20° pole position da carreira. César Ramos, Bruno Baptista, Ricardo Zonta, Guilherme Salas, Rubens Barrichello, Gabriel Casagrande, Galid Osman e Marcos Gomes fecharam os 10 melhores tempos da classificação.


Durante a corrida 1, Ricardo Maurício e Thiago Camilo travaram uma incrível disputa pelo primeiro lugar. Ambos os pilotos alternaram o acionamento do push-to-pass, porém Maurício levou a melhor e conquistou a vitória no Autódromo Ayrton Senna. Ricardo comemorou mais uma vitória em sua carreira e falou sobre o duelo com Thiago e César durante a corrida.


“Foi fantástico, é sempre bom vencer, ainda mais em Goiânia, uma pista que eu gosto bastante. Foi uma disputa muito acirrada com o Thiago e com o César Ramos. Mentalmente, foi uma das corridas mais difíceis. Valeu pela vitória, são 32 pontos com a pole e feliz demais com a quarta vitória na temporada e a 34ª da carreira. Não dá para disputar o título, mas vamos para São Paulo disputar a vitória e tentar fazer nosso melhor”, comentou o piloto da Eurofarma-RC.

Camilo ainda conseguiu garantir o seu lugar no pódio com o segundo lugar, seguido pelo seu companheiro de equipe César Ramos, que ficou com a terceira colocação. Abreu, Barrichello, Osman, Gomes, Piquet, Casagrande e Serra também garantiram lugar no top 10.


A última prova do final de semana foi marcada pela grande atuação de Diego Nunes. Logo nas primeiras voltas, o paulista que largou da 17° posição foi subindo pelo pelotão e já era o 6° colocado antes da janela obrigatória de pit stops. Com a estratégia sendo protagonista mais uma vez no fim de semana, o piloto da Blau conquistou a primeira vitória na temporada.


O vencedor da corrida 2 falou a respeito da prova e de como tudo ocorreu dentro do planejamento da equipe.


“Defini a estratégia depois da largada (da Corrida 2), consegui fugir dos acidentes, dos problemas, poupei muito o carro, enchi o tanque com o que precisava. O carro estava muito rápido. Ontem levei um toque e por isso saí da corrida, mas sabia que tinha um carro para ser competitivo hoje. A equipe fez um pit-stop muito rápido e acabei voltando em primeiro. Deu certo o que imaginamos. Foi do jeito que calculamos antes de começar”, destacou Diego.

Completando as primeiras posições, Gaetano Di Mauro - que superou Daniel Serra durante as voltas finais - marcou o seu quarto pódio durante a temporada, ficando com o segundo lugar, seguido por Serra em terceiro. Fechando o top 10, ficaram os pilotos Salas, Osman, Campos, Piquet, Barrichello, Casagrande e Baptista.


Com a rodada dupla de Goiânia finalizada, os descartes dos quatro piores resultados de cada piloto durante a temporada foram aplicados. Rubinho chegará para a final em Interlagos na liderança do campeonato com 298 pontos, seguido por Daniel Serra com 290, Gabriel Casagrande com 288 e Matías Rossi com 268.


A última etapa da temporada de 2022 da Stock Car acontecerá em Interlagos no dia 11 de dezembro.





















Comentários


bottom of page