top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

Toto Wolff se diz surpreso ao saber da possibilidade de existirem assoalhos adulterados

Após uma reunião realizada com o Comitê Consultivo Técnico (TAC) na semana posterior ao Grande Prêmio do Canadá, surgiram rumores que levantaram a hipótese de que há equipes burlando o regulamento que diz respeito ao flexionamento dos assoalhos dos carros.


Por: Larissa Araujo, Setorista.


Foto: Divulgação/Mercedes AMG F1

De acordo com o regulamento disponibilizado pela Federação Internacional do Automobilismo (FIA), há especificações detalhadas que os assoalhos dos monopostos só devem flexionar 2 mm para ele ser rígido e eficaz. No entanto, existem suspeitas que há equipes com os seus carros flexionando 6 mm, e, sendo

assim, ao entrar em trechos de altas velocidades os carros não terão problemas com o porpoising, pois o assoalho flexiona o suficiente para que o monoposto cole no chão e ao subir novamente a pressão será menor evitando o "efeito golfinho". O chefe da Mercedes se mostrou surpreso ao tomar conhecimento do

possível burlamento de regras e chegou a comentar a respeito em uma declaração recente.


"Ninguém tinha ideia disso, até que a FIA trouxe à tona no último Comitê Consultivo Técnico, o que foi uma grande surpresa para todas as equipes."

"O que está no regulamento e qual é a intenção dele é bastante clara. Quero dizer, não é argumento desviar mais do que o que está nas regras. Então, um pouco de surpresa para dizer o mínimo: mais um choque", acrescentou Wolff.

Vale ressaltar que o chefe da equipe alemã já havia tornado público uma possível inspiração no design do assoalho das suas rivais visando eliminar o quique dos carros. A Mercedes trouxe atualizações nos seus carros para quase todos os GPs disputados neste ano a fim de eliminar o porpoising, mas a grande maioria não foi o suficiente. A frustração e indignação de toda a equipe é nítida, pois eles estão seguindo as especificações da FIA enquanto outros times estão se beneficiando com um assoalho mais flexível.

Comments


bottom of page