top of page
  • Foto do escritorBatom Na Pista

Verstappen condena falas racistas de Piquet e Red Bull justifica o silêncio

Após ser a única equipe a não se pronunciar sobre o caso de racismo do ex-piloto Nelson Piquet contra o piloto Lewis Hamilton, a equipe austríaca expõe sua opinião sobre o caso.


Por: Alini Chaves, Setorista.


Foto: Reprodução/Marca.com

Max Verstappen expressou sua opinião durante a coletiva de imprensa na última quinta-feira (30), após ser questionado sobre o caso das falas discriminatórias utilizadas pelo ex-piloto Nelson Piquet durante uma entrevista ao podcast Motorsport Talk. Na ocasião, Piquet utilizou a palavra “neguinho” ao referir-se ao piloto Lewis Hamilton.


O holandês condenou as palavras do brasileiro e comentou:


“Acho que não é correto usar essas palavras em geral. Acho que isso já começa com a educação. Hoje em dia, desde muito jovem, seja em casa e nas escolas, precisam ser ensinados que não se pode dizer ou usar essas palavras em geral. Isso é no que estamos trabalhando”.

Max ainda afirma estar do lado de Lewis e que apoia todas as iniciativas contra o racismo, assim como os outros pilotos.


“A F1 junto com o Lewis, eles estão trabalhando nisso para o futuro e todos os pilotos estão por trás disso, estamos todos apoiando isso”, disse ele.

Já nesta sexta-feira (01), foi a vez do chefe da Red Bull ser questionado sobre o silêncio acerca do caso. Horner pontuou que não emitiram um comunicado, pois estavam lidando com o caso interno do piloto Juri Vips que utilizou um termo racista enquanto jogava em uma transmissão online.


"Primeiro de tudo, é claro que estamos chocados com os comentários de Nelson, mas obviamente tivemos um caso com um de nossos jovens pilotos no final da semana passada, e tomamos medidas muito decisivas quando ele fez um comentário racista, então agimos e o removemos imediatamente da equipe. Nós divulgamos uma declaração sobre Juri, e então isso saiu. Achamos que tínhamos feito uma declaração muito forte de intenção por meio da ação de tirar Juri da equipe, mostrando que não toleramos qualquer forma de racismo ou discriminação."

Ao ser questionado que a equipe poderia ter emitido uma nota, Horner ponderou:


"Bem, já fizemos uma declaração sobre Juri, sobre tolerância zero ao racismo. Depois, para fazer outro comentário sobre Nelson Piquet... Claro que apoiamos totalmente Lewis, estamos totalmente unidos à Comissão Hamilton, mas sentimos que as ações valem mais do que as palavras, e a ação que tomamos com Juri foi muito severa, mas de acordo com a política que temos".






Comments


bottom of page